Luiza Bragança

Luiza Bragança

Luiza Bragança nasce em Castelo de Paiva e aos quatro anos começa a aprender piano.
Quando conclui o 7º ano do liceu, ingressa no Conservatório de Música do Porto onde frequenta o Curso Superior de Piano, de Canto, de Composição e de Violino.
Faz Profissionalização em Serviço na Universidade de Aveiro. Obtém o Diploma de Estudos Superiores Especializados em Formação Musical na Universidade do Minho, onde dá recitais de coro, de piano e de cravo.
É membro do Orfeão Universitário do Porto, dirigido pelo professor Mário Mateus e pelo compositor Fernando Lopes Graça; membro do Grupo “Música Viva”, sendo solista no coro, dirigido pelo professor e compositor Miguel Graça Moura; frequenta Cursos Intensivos sobre Pedagogia da Educação Musical, regidos pelo pedagogo Jos Wuytack; faz Cursos de Análise orientados pelos professores Álvaro Salazar e Filipe Pires; participa nos Encontros de Música Contemporânea na Fundação Calouste Gulbenkian em Lisboa com os compositores Jorge Peixinho e Emanuel Nunes; interpreta música vocal no FITEI na cidade do Porto; faz o Curso de Percussão e Rítmica com o professor Juan Pedro Ropero; participa em sessões de orientação de aulas de Expressão Musical com crianças do Ensino Pré-Escolar no Conservatório Regional de Castelo Branco, dirigidas pela professora Raquel Simões; frequenta o seminário de Formação Musical, dirigido pelo Prof. Pablo Palma Garcia do Real Conservatório de Música de Madrid; através da Universidade Católica – Escola das artes, frequenta o Curso de Interpretação de Canto Gregoriano, orientado pelo Prof. Doutor Johannes Goeschl sendo solista no concerto final.
É professora de piano no Conservatório de Música de Castelo Branco, participando como pianista em recitais em Portalegre, e professora de piano e de Expressão Musical no Colégio Luso-Francês.
É pianista acompanhadora no Conservatório de Música do Porto, na Escola de Música do Porto, no Colégio Luso Internacional do Porto e na Academia de Música “A Pauta”.
Como pianista, colabora com a RDP no programa “Serões Transmontanos”, com a RTP2 no programa “Artes e Letras-Júlio Resende” e com a RTP1 nas “Noites Mágicas” de Luís de Matos.
É membro do Coro Gregoriano da Igreja da Ordem da Lapa e desde a sua origem, no ano 2000, do Coro Polifónico, dirigindo-o também, onde aprende e interpreta obras de Bach no Grande Orgão de Tubos em colaboração com o Mestre-Capela Filipe Veríssimo.
Presentemente integra o projeto Addūcantur, compondo e interpretando para sintetizador.